Sindicatos prometem nova greve contra a Reforma da Previdência na terça; saiba o que pode parar

Ministro Eliseu Padilha diz que não há mais espaço para concessões

Foto: Divulgação Força Sindical

Em protesto contra a Reforma da Previdência, centrais sindicais de todo o Brasil convocam para a próxima terça-feira (5) uma greve geral de trabalhadores. No Paraná, já definiram adesão ao movimento o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (APP-Sindicato) e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais Curitiba (Sismuc). A manifestação nacional acontece um dia antes da data prevista pelo Palácio do Planalto para que a votação aconteça no Congresso Nacional.

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), se as novas regras forem aprovadas, os trabalhadores de empresas privadas terão de contribuir durante 15 anos e receber 60% do salário benefício, que é uma média de todos os salários recebidos ao longo da vida – hoje, o beneficio se baseia em 80% da média dos maiores salários. Se quiser receber 100% do salário beneficio tem de contribuir durante 40 anos.

Além da CUT, os atos são convocados por Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, CSB, Intersindical, CGTB e CSP/Conlutas.

Em entrevista nesta quarta-feira (29), o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que não há mais espaço para concessões no texto da reforma da Previdência além das que já foram feitas em relação à proposta original enviado pelo governo ao Congresso. “Já fizemos concessões muito grandes que representam cerca de 40% daquilo que era a proposta original. Para preservar a reforma, para que ela tenha o efeito necessário, entendemos que deveria ter guardado a corporificação inicial. Não foi possível. Chegamos ao que é possível. Agora, novas concessões, além das que já foram feitas, o governo não vê como possibilidade de fazer nesse momento”, afirmou.

Em Curitiba, os trabalhadores vão se reunir às 9h na Praça 19 de Dezembro e fazem caminhada até o Centro Cívico, onde realizam atos de protestos em frente à sede da Prefeitura e do Palácio Iguaçu.

Confira com alguns sindicatos estão se mobilizando em Curitiba para a greve geral:

Motoristas e Cobradores: Indefinido

Professores municipais: a definir nesta quinta-feira (30)

Professores estaduais: paralisação total

Bancários: a definir nesta sexta-feira (1)

Correios: a definir nesta quinta-feira (30)

Metalúrgicos: a definir até sexta-feira (31)

Servidores e técnicos UTFPR/UFPR/HC: a definir nesta sexta-feira (31)

Coleta de lixo, limpeza e conservação: a definir até domingo (3)

Professores da UFPR: a definir nesta sexta-feira (1)

Professores da UTFPR: participam apenas do ato

Guarda Municipal: a definir na segunda-feira (4)

Fonte: Banda B

Poste suas ideias