Pedágio na pauta dos candidatos ao governo do Paraná

Passados quase vinte anos da implantação do pedágio no Paraná, as concessões de rodovias voltam a ser tema de discussão política em véspera de ano eleitoral. O novo reajuste das tarifas que entrou em vigor ontem motivou manifestações de dois pré-candidatos ao governo: o ex-senador Osmar Dias (PDT) e o deputado estadual Ratinho Júnior (PSD). “Aumento de combustível quase todos os dias e agora o aumento do pedágio. Por que aumentar? As obras não foram feitas, pelo menos aquelas previstas nos contratos. As rodovias não foram duplicadas, as pontes não foram construídas e o pedágio continua subindo prá pagar não sei o que”, criticou Osmar.

Para o pedetista, o próximo governo deve esperar o fim dos atuais contratos para realizar nova licitação, com tarifas mais baixas. “Aumentar a tarifa neste 1º de dezembro representa uma agressão à inteligência do paranaense. É preciso um novo modelo de pedágio, fazer uma nova licitação quando este contrato vencer e que possa ser pago de forma decente por todos os paranaenses porque este preço que está sendo cobrado chega a ser indecente e imoral”, disse ele.

Já Ratinho Jr divulgou nota afirmando que o pedágio não pode continuar sendo motivo de exploração política. “Temos que trabalhar essa questão de forma técnica, para o desenvolvimento do estado do Paraná”, defendeu. “Nós temos que obrigar as empresas concessionárias a cumprir esse contrato. Não podemos admitir as empresas não cumprirem o contrato que elas mesmas assinaram junto com o governo do Estado”, disse, afirmando que se for eleito governador, pretende fazer uma licitação internacional, “para acabar com as amarras regionais”.

Fonte: Bem Paraná

Poste suas ideias