O tsunami político está em curso; prisão de Flávio Bolsonaro foi cogitada

Nos meios políticos e jurídicos do país a quebra dos sigilos de Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, está sendo associada ao “tsunami” que o próprio Jair Bolsonaro previu que aconteceria durante esta semana. A coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo aponta que até mesmo a prisão do filho de Bolsonaro foi cogitada. Há inquietação sobretudo entre partidos de direita.

De acordo com a coluna, integrantes de órgãos de controle consideram “avassaladora” a devassa nas contas do filho de Jair Bolsonaro, de sua mulher e de mais de 80 ex-funcionários, entre eles o foragido Fabrício Queiroz, que foi assessor de Flávio Bolsonaro quando este era deputado estadual até o ano passado.

Até mesmo a prisão do filho de Bolsonaro foi cogitada. A coluna enfatiza ainda o papel de Queiroz, “apontado como a ponte entre o gabinete de Flávio e familiares de milicianos”.

Fonte: Brasil 247