Novo Inter 2 será o primeiro BRT em linha circular do mundo

Foto: Daniel Castellano / SMCS

Curitiba deverá ser a primeira cidade do mundo a contar com um sistema de BRT (Bus Rapid Transit) operando em uma linha circular.

Esta particularidade da linha Inter 2, objeto do Programa de Mobilidade Sustentável a ser financiado com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), foi destacada pelo chefe da missão oficial do banco, Pablo Guerrero, em encontro com o prefeito Rafael Greca, nesta quarta-feira (3/7).

Guerrero está na cidade acompanhado do também especialista em transporte do BID, Elías Rubinstein, no segundo e último dia da missão de identificação do programa de modernização do transporte público.

A evolução do Inter 2 contará com R$ 534 milhões em investimentos, dos quais R$ 427,2 milhões com recursos do Banco Interamericano e contrapartida da Prefeitura de R$ 106,8 milhões. Curitiba já obteve a aprovação da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério da Economia para a obtenção do empréstimo.

“Vi o entusiasmo dos técnicos do BID com o projeto consistente que o Ippuc está apresentando. É a ideia do primeiro anel de BRT no mundo em faixas exclusivas”, destacou Greca.

O Inter 2 transporta 91 mil passageiros por dia em um itinerário circular de 38 quilômetros de extensão que passa por 28 bairros onde se concentram 580 mil habitantes.

O prefeito lembrou que existem cerca de 250 BRTs funcionando mundo afora, todos operando em eixos de transporte, nenhum em anel.

De acordo com Greca, o chefe da missão do BID destacou a possibilidade de potencializar o financiamento para multiplicar a eficiência energética do projeto. “Será, nas palavras dele, o transporte para os ‘millennials’, piás e meninas que nasceram depois do ano 2000, chamados à cidadania com a ideia da nova energia, da sustentabilidade e da multimodalidade do transporte público”, contou o prefeito.

O Programa de Mobilidade Sustentável de Curitiba prevê, além da mudança progressiva no padrão energético dos ônibus, a integração com todos os modais existentes.

A meta é ter em 2024 com um modelo de reestruturação do sistema de mobilidade para chegar a 2035 com emissão neutra de carbono.

No encontro, o prefeito foi acompanhado do presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur; do assessor da presidência do instituto, Ricardo Bindo; dos arquitetos da Coordenação do Transporte, Olga Prestes e Fabiano Losso; dos integrantes da Unidade Técnica de Gerenciamento (UTAG) do Ippuc, Paulo Socher e Marcio Teixeira; e do assessor de Assuntos Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zanin Feijó.

Visita a campo
Na manhã desta quarta, os especialistas do BID visitaram parte do itinerário do Inter 2, em especial a estação Santa Quitéria, na Avenida Arthur Bernardes, que será transformada num terminal de integração. Naquela estação, o Inter 2 circula nos dois sentidos (Terminal Campina do Siqueira e Terminal Portão) e se integra às linhas Capão Raso/Campinha do Siqueira, Caiuá/Cachoeira, Guadalupe/Fazendinha, sentido Terminal Fazendinha, além da linha Vila Velha/Buriti, que conta com integração temporal.

Eles também estiveram no Terminal Campina do Siqueira, que será reconstruído, e na estação-tubo Mercês.

À tarde, prosseguiram, no Ippuc, em reuniões técnicas de encerramento desta primeira missão. Uma nova missão do banco está prevista para o dia 15 deste mês.

Fonte: Prefeitura de Curitiba