Grupos que buscam renovação política crescem. Veja quais são

Pedro Henrique Cristo

A implosão da política tradicional pela Operação Lava Jato estimulou a proliferação de grupos suprapartidários que procuram influenciar o debate público -e, talvez, achar o nome de um candidato a presidente para chamar de seu em 2018. Essas “start ups” políticas, geralmente com 50 ou 100 membros, têm em alguns casos apoio empresarial e a presença de poucas figuras com ligações partidárias. A maioria adota um discurso que flutua no espectro do liberalismo econômico e o autointitulado progressismo social. Veja a seguir movimentos que buscam renovação da política e querem incentivar candidaturas.

Acredito

Liderado por jovens brasileiros que estudaram em Harvard, lançou manifesto em que defende “visão madura da economia de mercado” e critica polarização.

Algumas das propostas – Política antiprivilégios; – Redução das desigualdades; – Congresso transparente, participativo e representativo; – Campanhas baratas e propositivas; – Valorização da cultura brasileira

Membros em destaque – José Frederico, Consultor e um dos líderes do movimento. Tábata Pontes, Formada em ciências políticas com curso secundário em astrofísica pela Universidade Harvard (EUA) e cofundadora do movimento.

Agora!

Formado por ativistas de diversas áreas e profissionais liberais. Tem entre os membros o apresentador Luciano Huck.

Algumas das propostas – Compromisso com interesse e serviço públicos; – Respeito ao diálogo democrático, avesso à polarização e a extremismos; – Foco no combate à desigualdade; – Busca por soluções concretas para os desafios do país; – Valorização da ética;

Membros em destaque – Luciano Huck, apresentador do programa programa “Caldeirão do Huck”, da TV Globo. Rômulo Neves, professor, jornalista e diplomata, participou do “Big Brother Brasil”, da TV Globo. Ronaldo Lemos, advogado e colunista da Folha de S.Paulo.

Bancada Ativista

Mais identificada com o campo progressista, conseguiu no ano passado eleger em São Paulo a vereadora Sâmia Bomfim (PSOL). Algumas das propostas – Garantia e promoção dos direitos humanos; – Cidade coletiva, humana, diversa, com os espaços públicos como protagonistas.; – Combate às desigualdades sociais e econômicas; – Abertura, transparência e participação como mecanismos de transformação política e forma de enfrentamento à corrupção; – Defesa incondicional do Estado Democrático de Direito e do Estado Laico;

Membros em destaque – Candidatos que fizeram parte do movimento Isa Penna (PSOL), suplente de vereadora do PSOL em São Paulo. Sâmia Bomfim (PSOL), eleita vereadora em São Paulo. Marina Helou (Rede), candidata à vereadora em São Paulo.

Brasil 21

Um dos movimentos surgidos nas Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade), uma start up de organizações políticas. Algumas das propostas – Economia de mercado com justiça social; – Políticas públicas baseadas em evidência, contexto e cultura; – Estado efetivo, nem mínimo e nem máximo; – Inovação tecnológica, sustentabilidade e resiliência; – Coesão social por uma agenda comum;

Membros em destaque – Pedro Henrique Cristo, arquiteto, empreendedor e pesquisador, é o principal líder desse movimento, um dos tantos surgidos no entorno da Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade). Guilherme Leal, A incubadora de “start ups” políticas é presidida pelo empresário da Natura, que foi vice de Marina Silva na eleição presidencial de 2010.

Frente pela Renovação

Recém-lançada, tem entre os fundadores o Vem pra Rua, movimento que convocou atos pelo impeachment de Dilma. Candidatos apoiados devem se comprometer com combate à corrupção. Algumas das propostas – Renovação política; – Maior igualdade de oportunidade; – Renovar o Congresso, ajudando a eleger o maior número possível de deputados federais senadores íntegros e comprometidos com uma agenda de renovação; – Sociedade mais justa, íntegra, sustentável e democrática; – Desenvolvimento econômico do país;

Membro em destaque: Rogerio Chequer Embora composta por outros grupos, o principal é o Vem pra Rua, que tem como principal liderança o empresário.

MBL (Movimento Brasil Livre)

Surgido em apoio à Operação Lava Jato, o movimento foi um dos protagonistas no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Também se organiza para lançar candidaturas em 2018, e um dos concorrentes deve ser Kim Kataguiri. Algumas das propostas – Apresentação do Projeto de Lei “Escola sem Partido” em legislativos estaduais e municipais; – Adoção de um sistema de saúde similar ao alemão em substituição ao SUS: obrigatoriedade da contração de um plano de saúde e fornecimento de plano gratuito para aqueles que não puderem pagar por um; – Criação de selo estatal para empresas que cumpram com os requisitos do tripé da sustentabilidade – Fim do voto obrigatório – Política de privatizações

Membros em destaque – Kim Kataguiri, coordenador do MBL Renan Santos coordenador do MBL RenovaBR Organização que terá um fundo com doações para dar bolsas e financiar a formação de lideranças que queiram disputar eleições. Algumas das propostas – Combate irrestrito da corrupção; – Gestão fiscal responsável; – Políticas sociais que eliminem a desigualdade de acesso à educação básica, saúde e segurança de qualidade; – Priorização do cidadão em detrimento da máquina pública; – Gestão sustentável dos recursos naturais; Membros em destaque Eduardo Mufarej, idealizador do movimento Izabella Mattar, cofundadora do RenovaBR

Fonte: Bem Paraná

Poste suas ideias