Ferve o caldeirão da política

Imagem: Paraná Online

O ex-governador Beto Richa não estaria nem um pouco contente com sua sucessora Cida Borghetti que, ao contrário do que afirmou que seria um governo de continuidade, estaria dando passos que a distanciam.

Richa não teria gostado, por exemplo, que Cida tenha, pessoalmente, recebido a APP, MST e, também, o deputado Ney Leprevost, do PSD, com quem tinha rompido na campanha à Prefeitura de Curitiba.

Mas não só isso.

O ex-governador estaria bravo, também, com o prefeito Rafael Greca, que não teria nomeado o indicado por seu filho, Marcelo Richa, que deixou a Secretaria de Esporte para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Mas tem mais.

Richa estaria bravo com alguns integrantes do PSDB que, em troca de cargos o teriam “abandonado”, o que o faria desconfiar que poderia estar sendo armada uma arapuca prá ele, que poderia estar sendo empurrado para uma candidatura a deputado federal, não ao Senado.

Como diz um atento observador da cena política,, “o caldeirão da política ferve com os novos sinais”.

Fonte: Blog Roseli Abrão