Eleição para conselheiros tutelares terá 180 candidatos

O presidente da FAS, Thiago Ferro, fala da eleição para conselheiros tutelares na Câmara de Vereadores. Curitiba 16/09/2019. Foto:Ricardo Marajó/FAS

A eleição para escolha dos conselheiros tutelares de Curitiba será realizada no dia 6 de outubro e terá 180 candidatos. Eles vão disputar o pleito por terem atingido a nota exigida na prova de conhecimentos específicos – mínimo de 60% de acertos -, que aconteceu no dia 1 de setembro e cujo resultado saiu na última quinta-feira (12/9). Ao todo, 197 candidatos fizeram o teste.

Na eleição serão escolhidos 50 conselheiros tutelares e 50 suplentes para a gestão 2020/2023. Eles trabalharão nas dez regionais da cidade para a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes que vivem no município. Serão eleitos os candidatos com o maior número de votos.

Toda a população com mais de 18 anos e que possui título de eleitor vigente poderá votar. É preciso levar um documento com foto no momento da votação, que será em urna eletrônica. Cada regional da cidade terá um ponto de votação, que ocorrerá das 8h às 17h.

Inovação e transparência
O presidente da Fundação de Ação Social (FAS), organizadora do processo de eleição em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comtiba), Thiago Ferro, falou sobre todo o processo da eleição de conselheiros tutelares, nesta segunda-feira (16/9), no plenário da Câmara de Vereadores.

Thiago destacou toda a inovação e transparência que envolve o atual processo de eleição, como a contratação da Universidade Federal do Paraná (UFPR), por meio da Funpar, para elaboração, aplicação e correção da prova. Até então, as questões do teste eram elaboradam pelos servidores.

O presidente ressaltou ainda que esta foi a primeira vez que uma administração reservou recursos para a contratação de uma instituição terceirizada para a elaboração da prova. “Essa medida demonstra o respeito à vontade popular de escolha de conselheiros tutelares, sem deixar de levar em conta as normativas vigentes”, disse.

Para garantir a transparência, o processo de eleição de conselheiros tutelares conta, desde o início, com a fiscalização do Ministério Público e com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Paraná.

Fonte: Prefeitura de Curitiba