Eleição de 2018 lembra a de 1930

“Neste ano, o Brasil realizará a oitava eleição presidencial que tende a ser a mais importante para o futuro do país de todas as realizadas desde a retomada do regime democrático na segunda metade da década de 1980” escreve Márcio Pochman, na Revista do Brasil. “Tal como na eleição presidencial de 1930, quando a nação se dividiu em dois polos distintos, a de 2018 também aponta para a necessidade de profundas mudanças de rota política, econômica e social”diz.

“Em 2018, os sinais de transição para a nova sociedade de serviços são evidentes, porém ainda desconectados plenamente do mundo da política e da economia que segue contaminado pelo padrão prevalecente da sociedade urbana e industrial. De um lado, o bloco conservador fundado nas candidaturas presidenciais atraídas pelo discurso de defesa do estancamento da sangria fiscal em torno do discurso e programa de continuidades do receituário neoliberal, como uma espécie de prolongamento do governo Temer. De outro lado, o bloco político de oposição, cujo discurso e programa apontam para a salvação da sociedade urbana e industrial, ainda sem muita conexão com a própria necessidade da reconfiguração política, econômica e social da nova sociedade de serviços no Brasil”, completa.

Fonte: Brasil 247