Blairo Maggi pagou R$ 3 mi para mudar depoimento, diz delator

Em delação premiada, o ex-governador do Mato Grosso Silval Barbosa acusou o ministro de Temer na Agricultura, Blairo Maggi, de pagar R$ 3 milhões para que o ex-secretário de Finanças do governo estadual, Éder Moraes, mudasse um depoimento à Justiça; após a troca da versão, investigação sobre compra de vagas no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), que atingia Maggi e Silval, foi arquivada; dinheiro pago por Maggi, segundo Silval, foi feito em dinheiro vivo entre 2014 e 2015; o ex-governador também teria pago a mesma quantia em dinheiro vivo

247 – Mais um ministro do governo Temer se vê atingido por denúncias de corrupção. Desta vez é Blairo Maggi, da Agricultura.

Em delação premiada, o ex-governador do Mato Grosso Silval Barbosa, que foi vice de Maggi quando ele governou o Estado, acusou o atual ministro de pagar R$ 3 milhões para que um ex-secretário do governo estadual mudasse seu depoimento à Justiça.

Em março de 2014, o ex-secretário de Finanças do Mato Grosso Éder Moraes contou à Justiça sobre um esquema de compra de vagas no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), do qual ele seria beneficiado.

Segundo Moraes, tanto Maggi quanto Silval sabiam do esquema. Segundo reportagem do Jornal Nacional, que teve acesso à delação de Silval, exibida na noite desta sexta-feira 11, o ex-secretário chegou a cobrar R$ 12 milhões dos dois políticos para mudar sua versão.

De acordo com o ex-governador, R$ 3 milhões teriam sido pagos por Maggi em dinheiro vivo entre 2014 e 2015. Ele próprio também teria pago a mesma quantia em dinheiro vivo.

Após a troca da versão, a investigação sobre o esquema de compra de vagas no TCE, que atingia Maggi e Silval, foi arquivada. À Folha, o ex-secretário Eder Moraes negou ter recebido R$ 6 milhões para mudar seu depoimento.

Fonte: Brasil 247

Poste suas ideias